Publicado em: 14/02/2020

Através de revisões documentais sobre focos de PSA na América Latina e Caribe na década de 1970 e início da década de 1980, é fácil concluir que o transporte de focos de um continente a outro é promovido pelo homem. Principalmente através de alimentos provenientes de regiões infectadas.

Entre 1971 e 1980 foram eliminados mais de 1,2 milhão de suínos por conta da PSA em Cuba, no Brasil, República Dominicana e no Haiti. 

A conclusão é que não se pode fazer economia de esforços na conscientização e vigilância, quando se trata de proteger rebanhos saudáveis de doenças facilmente disseminadas mundo afora. 


Peste Suína Africana: até onde a barreira sanitária dos Oceanos é eficiente?